Menu
A+ A A-

Amsterdã com economia Destaque

Programas gratuitos em Amsterdã
Programas gratuitos em Amsterdã CBN Foz

Sugestões incluem mercados, piquenique no parque e passeio por canais.
Reabertura de museus e aniversário de canais marcam a cidade em 2013.


Do G1, com informações da AP
Barco passa por um dos canais de Amsterdã (Foto: Peter Dejong/AP Photo)
Barco passa por um dos canais de Amsterdã (Foto: Peter Dejong/AP Photo)

A capital holandesa tem muito o que celebrar neste ano. Em 13 de abril, seu maior museu, o Rijksmuseum, será reaberto após dez anos de renovação. No dia 1° de maio, outro importante museu da cidade, o Van Gogh Museum, também reabrirá após passar por uma pequena recauchutagem.

Para entrar nessas duas atrações é preciso comprar ingresso. Mas a boa notícia é que uma grande parte do centro de Amsterdã parece um museu ao ar livre, e explorar suas ruas não custa nada.

Os canais
Os canais de Amsterdã completam 400 anos em 2013, mas passear pelas suas margens é um programa que nunca envelhece. O cenário inclui mansões datadas do século 17, armazéns recuperados e prédios estreitos que parecem prontos para cair sobre a rua.

Charrete na beira de um dos canais de Amsterdã (Foto: Peter Dejong/AP Photo)
Passeio ao redor dos canais permite observar arquitetura e movimento da cidade
(Foto: Peter Dejong/AP Photo)

O anel de canais começa com o Singel, que tem um mercado de flores flutuante. Em seguida vem o Herengracht, o Keizersgracht e finalmente o Prinsengracht.

Quando estiver cansado, pare para tomar um drinque em um dos "brown cafes" — pequenos bares que recebem esse nome devido ao seu interior de madeira escura — ao longo dos canais ou na rede de becos que os interconecta.

Se você visitar o "Red Light District" (e muitos turistas o fazem), a famosa área de prostituição da cidade, descobrirá que ele está construído em cima de dois canais históricos, o Oudezijds Voorburgwal e o Oudezijds Achterburgwal.

Begijnhof
O barulho dos bondes e o tilintar das buzinas das bicicletas pode ser um incômodo para os ouvidos, mas há um oásis de paz escondido no coração de Amsterdã para quem precisa de um momento de tranquilidade.

O pátio de Begijnhof, em Amsterdã (Foto: Peter Dejong/AP Photo)
O pátio de Begijnhof (Foto: Peter Dejong/AP Photo)

O Begijnhof é um pequeno pátio gramado rodeado por belas casas dos séculos 17 e 18 que originalmente foram construída para mulheres solteiras católicas.

É bem no meio da cidade, acessível por um portão no fim de uma movimentada rua comercial, mas é quase totalmente silencioso. O pátio também tem uma pequena igreja protestante e uma capela católica.

Galeria de arte perto de Begijnhof, em Amsterdã (Foto: Peter Dejong/AP Photo)
Galeria de arte do Museu de Amsterdã (Foto: Peter Dejong/AP Photo)

Se você não conseguir ir ao Rijksmuseum para ver “A Ronda Noturna”, de Rembrandt, bem na esquina da Begijnhof fica outra joia escondida (e gratuita) da cidade, a Schuttersgalerij, uma galeria do Museu de Amsterdã. Essa pequena passagem abriga, entre outros objetis, alguns pequenos retratos de guardas civis de estilo similar ao da famosa obra de Rembrandt.

Vondelpark
O parque mais famoso da cidade fica perto da Praça dos Museus e é um ótimo lugar para um piquenique. O local, com área de 47 hectares, tem lagos, trilhas, playground para as crianças e teatro e café ao ar livre.

Estátua O peixe, de Picasso, no Vondelpark, em Amsterdã (Foto: Peter Dejong/AP Photo)
Estátua O Peixe, de Picasso, no Vondelpark (Foto: Peter Dejong/AP Photo)

É possível alugar patins, mas é principalmente um ótimo lugar para deitar na grama por uma ou duas horas, observando o dia passar. Procure a escultura de um peixe, feita por Picasso.

Eye
Uma das mais novas atrações de Amsterdã o instituto de cinema EYE, situado na parte norte da baía Ij.

Apesar de ser necessário pagar para ver os filmes, o café e a varanda são abertos a todos os que estejam dispostos a comprar uma bebida ou um lanche enquanto observam uma ótima vista dos barcos passando na baía em frente, com a paisagem urbana ao fundo.

O instituto Eye, em Amsterdã (Foto: Peter Dejong/AP Photo)
Visitantes observam os barcos da varanda do Instituto Eye (Foto: Peter Dejong/AP Photo)

Mercados
A riqueza de Amsterdã começou em seu porto, com os mercadores que compravam e vendiam tudo, de bulbos de tulipa a especiarias das Índias Orientais. Um pouco desse passado mercantil pode ainda ser sentido em muitos dos mercados da cidade.

O mais famoso é o Albert Cuyp, no bairro de Pijp, onde se vende, como anunciado no site da cidade, “tudo, de queijos a correntes de bicicletas, seis dias por semana”.

Família passeia no mercado Albert Cuyp, em Amsterdã (Foto: Peter Dejong/AP Photo)
Família passeia no mercado Albert Cuyp, em Amsterdã (Foto: Peter Dejong/AP Photo)

O mais bonito é o Noordermarkt, que ocorre todo sábado do lado de for a da igreja histórica de Noorderkerk, perto do canal Prinsengracht.

O melhor mercado de pulgas fica na praça Waterloo e é realizado todos os dias exceto aos domingos, perto do Rio Amstel.

Fonte: CBN Foz

Última modificação emSegunda, 06 Maio 2013 23:06

Deixe um comentário

Abaixo, você poderá enviar uma pergunta para o anunciante ou lojista detentor dos direitos de comercialização deste produto.

IguBR

Alex Wichoski é jornalista por opção, formado em Turismo, onde trabalhou desde seus 15 anos no setor de hotelaria, sempre na cidade de Foz do Iguaçu. Atualmente é professos do Gerar, já escreveu para a CBN Foz e F24, além de produção de conteúdo sob encomenda para área de turismo.

Log In or Sign Up

Esqueceu sua senha? / Esqueceu seu usuário?